O que o cinema tem a ver com a arquitetura

Atualizado: Fev 8

Este post é uma tradução e adaptação do artigo Cosa c’entra il cinema con l’architettura?, publicado originalmente no site da RadioEco (rádio dos estudantes da Universidade de Pisa, Itália) e escrito pelo mesmo autor.


Geralmente, tendemos a pensar na arquitetura como uma construção, seja do espaço urbano que do edifício, ou de interiores.


Mas você já pensou que a arquitetura também pode estar em outras esferas de nossas vidas?


Photo by Jakob Owens on Unsplash

O cinema é uma dessas esferas em que a arte de projetar espaços, experiências e emoções se manifesta. Aldo Rossi escreveu, em seu livro "A arquitetura da cidade", que as cidades são os cenários de nossas vidas e que, principalmente, a cidade é construída pela arquitetura.

"Mais do que trazer representações sobre uma realidade imaginada, a arquitetura no cinema tem sido extremamente eficaz em comunicar mensagens." Lineu Castello

A arquitetura dentro do cinema é um casamento antigo e muito frutífero. Alfred Hitchcock, por exemplo, antes de se tornar diretor, trabalhou como cenógrafo durante o expressionismo alemão.


É difícil imaginar o cinema no vácuo, sem um cenário que preencha cada enredo e nos afaste da nossa realidade, imergindo-nos em um mundo imaginário.


O design e a construção de cenários fazem parte do mundo do cinema e a comunicação e apresentação desses espaços dinâmicos, diversos e inovadores são alcançadas através da arquitetura.


Veja também: Arquitetura cenográfica: a arte de [re]construir espaços


A interseção entre cinema e arquitetura

Um dos momentos de interseção entre cinema e arquitetura é, obviamente, a construção do cenário, que, entre outras coisas, permite o controle total das condições de filmagem, eliminando as limitações relacionadas ao clima, iluminação e outros fatores ambientais que podem ocorrer durante as filmagens em ambientes reais.


Photo by Daan Stevens on Unsplash

O cenógrafo é responsável por entender a história, o enredo, as relações pessoais e as conexões entre os personagens e os lugares a que pertencem.


Seu trabalho é gerenciar a concepção artística e visual do filme, idealizando não apenas os cenários, mas também os objetos que ali estão dispostos, suas cores e texturas. Muitos filmes destacam essa produção cênica que surpreende o espectador através de uma explosão de experiências e sensações, imergindo-os em realidades alternativas, como cidades imaginárias ou apocalípticas.


O mundo real também é um cenário

Photo by Pixabay

Não apenas a montagem de um cenário fictício conecta a arquitetura ao cinema, mas também as filmagens feitas no "espaço real". Diretores como Roberto Rossellini, Vittorio De Sica, Luchino Visconti e Pietro Germi criaram narrativas que mostravam a realidade da Itália na segunda metade dos anos 40, apresentando uma visão crítica do período pós-guerra na Itália. Os filmes incluem obras famosas como Roma, Città Aperta (1945), Ladri di Biciclette (1948) e La Terra Trema (1948).

"O espaço urbano, com suas ruas e prédios, foi o local e o veículo que alimentaram essa crítica social." Siegfried Kracauer


Obras que nos levam a outros universos

Fonte: https://www.wired.com/story/black-panther-design/

As visões distópicas das cidades também são espectros do papel da arquitetura no cinema. Um exemplo é o filme Pantera Negra (2018), de Ryan Coogler, que apresenta uma nação imaginária (Wakanda), produto da interação entre elementos reais, fictícios, sociais, históricos e geográficos. Hannah Beachler disse que o país não é futurista mas que, na verdade, é uma sociedade que, em 2018, alcançou um nível de desenvolvimento mais alto em relação ao resto do mundo.

“Eu estava tipo, tá, o quão grande é Wakanda? Qual é a população? Onde está localizada no continente? Qual é a topografia?” Hannah Beachler

Veja também: A produção cenográfica de Wakanda

The 85th Academy Awards® will air live on Oscar® Sunday, February 24, 2013. (https://imgflip.com/memetemplate/56626787/Oscars)

Por último mas não menos importante, o Oscar, conferido pela Academy of Motion Picture Arts and Sciences, também reconhece o trabalho dos cenógrafos em trazer a arquitetura ao mundo do cinema através do prêmio de Melhor Direção de Arte. Os critérios avaliados são: a conexão entre a história contada, a visão criativa e sua transposição para as cenas; a máxima atenção aos detalhes das cenas, o posicionamento dos objetos com base na moldura do diretor, a escolha correta das cores, tanto na cenografia quanto na pós-produção; e iluminação em harmonia com tudo o mais mencionado.


Veja também: Em tempos de Oscars, qua é a relação da Arquitetura com o Cinema?


Fontes:

#arquitetura #cinema #cenografia #oscars

Blog